1 de mai de 2015

Bastidores do estudar (e do viver)

Compartilhe

Estive refletindo estes dias, sobre como estudar tem acompanhado os meus dias e, de forma mais intensa, desde que iniciei a graduação em psicologia: 5 anos de curso e em breve, 5 anos de formação. Assim, em agosto, completará 10 anos que estudo o comportamento humano e suas diversidades. Este exemplo para fizer que, estudar de forma organizada e flexível ao mesmo tempo, traz aprendizados para a vida inteira.

1. É preciso definir objetivos
Quando estudo, organizo anteriormente os materiais que irei ler ou consultar para que possa atingir o meu objetivo. Sim, é preciso ter objetivos ao estudar, ou então, faremos algo em direção ao nada. O fato é que esta atitude de definição do que desejo ao final de cada momento de estudo, ensina a cumprir metas e acrefitar que elas são importantes e sim, aprender que, vez por outra, precisamos de um tempo maior do que aquele que pré - determinamos para realizar. É possível aprender ainda que, a estratégia precisa ser outra e adiar pode ser necessário, mas dedistir é sempre uma escolha.

2. Conviver com disciplina e liberdade
Recordo que, durante a universidade, seminários, fichamentos, relatórios, eram frequentes, além dos testes ou provas específicas. Por isso, eu buscava dar conta durante a semana, para que nos finais de semana eu pudesse descansar e escolher de que forma utilizaria o neu tempo livre, que se não tivesse disciplinado, certamente acumularia para amanhã, e depois, e depois. Se você aprende a ter disciplina, ganhará liberdade, pois terá tempo após ter concluído o seu dever. Mas lembre-se: disciplina está diretamente relacionada com limites. Eu tinha hora certa para dormir, nada de virar a noite e procrastinar a atividade. Cansada e indisposta, eu certamente não aproveitaria nenhum pouco a liberdade conquistada. 

3. Estimular menos a crítica e mais a valorização
A partir dos oitavo período, houveran algumas fortes mudanças na rotina: pela manhã, eu estava no estágio obrigatório, à tarde iniciei um estágio profissional (trabalho remunerado) e à noite assistia aula na universidade. Foi necessário rever as estratégias de estudo e por um tempo o sábado foi utilizado para estudar tbm. Ao longo do tempo de estudo e trabalho é interessante notar como lidamos com os problemas e dificuldades. O tempo fica mais curto mas se você faz a sua parte na vida, deve valorizar este esforço. A crítica mal direcionada, paralisa. Valorização impulsiona e precisa começar dentro de você. 

Nenhum comentário :

Postar um comentário