24 de abr de 2015

Quando a mudança pede passagem.

Compartilhe
Texto publicado originalmente  no site
Projeto Mais Amigas

Sabe aqueles momentos em que você percebe-se sem direção? Parece que aquelas bases onde você costumava apoiar-se, já não te sustentam ou não estão mais ali. Sem certezas. Como se algo por dentro desejasse mudar a rota, realizar outro movimento. Geralmente, esta sensação vem acompanhada de angústia ou dúvida sobre o que e como fazer dali em diante. E de fato, o convite que está sendo feito nestas situações é exatamente a caminho do novo: novas relações, novas ideias, um novo olhar sobre a própria vida. O nosso ser sinaliza de diversas formas, quando não estamos sendo coerentes com a nossa verdade. 

Não perceber estes sinais, muitas vezes leva ao adoecimento emocional. Acho importante se perguntar: qual é mesmo o problema? E o que posso fazer para resolver ou amenizar a situação? 

Quando este movimento se aproxima, podemos escolher como interpretar e sugiro aproveitar o convite da vida a olhar para outros ângulos, contemplar outras coisas, andar com as próprias pernas ou até mesmo voar, que seria realizar aquele sonho que está há tanto tempo guardadinho dentro de você e precisa sair, acontecer e respirar. Sair de casa para viver. Sair de dentro de você. 


Antes de qualquer relação, nós precisamos mais de nós mesmos. E todos os dias fazer algo bom. Costurar afetos. Desenvolver o seu potencial interno. Como num diálogo da ficção O Fantasma da Ópera: "Não pense como as coisas poderiam ter sido. Pense em como elas podem vir a ser". E deixar a mudança chegar...

Nenhum comentário :

Postar um comentário