26 de out de 2016

Princesas ou Desprincesamento - eis a questão

Compartilhe


Nem tanto, nem tão pouco - ou seja - é preciso buscar o equilíbrio quando o assunto são princesas e contos de fada.

Acredito que desejar ser princesa ou  representar, vestindo fantasias, é algo natural e saudável na infância. Reprimir as crianças diante deste aspecto da fantasia é nocivo e pode ter efeitos sobre a personalidade. Os contos correspondem simbolicamente ao movimento de passagem que aquela criança pode estar vivenciando ou almejando. É extremamente importante é estruturante que a criança tenha seu momento princesa, bem como bruxa, rainha má, guerreira ou até Bob Esponja. A fantasia é aliviante, porque lá, tudo pode sem desconstruir o real.

Portanto, deixe a criança ser princesa ou monstro, se esta atitude surgir espontaneamente, pois no fim das contas, todo conto fala sobre nós: do que temos tanto, ou não temos mais e, por isto, talvez incomode neste momento.

Mayara Almeida 
Psicóloga - CRP 13/5938

Nenhum comentário :

Postar um comentário