20 de out de 2016

[Entrevista] Mudança de Mente diante da Crise *

Compartilhe


Jornal Correio: Uma pessoa pode mudar a mente após passar por uma crise, seja ela por causa de um divórcio, morte, etc? Se sim, como é esta mudança? É parecida com a sensação de um luto?
Psicóloga Mayara Almeida: Podemos falar em tomada de consciência e/ou mudança de comportamento, aspectos relacionados às experiências de vida e emoções sentidas. A situação de luto é um caso específico dentro do traumático, pois encontra barreiras relacionadas a continuidade da vida.

Jornal Correio: Todos que passam por momentos deste tipo, podem mudar a mente ou é uma coisa de depende do psicológico de cada um?

Psicóloga Mayara Almeida: Não é possível determinar uma única forma ou consequência, pois até um mesmo acontecimento, pode causar diferentes reações nos envolvidos. Isto se dá porque cada indivíduo dispõe de defesas que podem circular entre manifestas ou latentes e influenciar as reações. 


Jornal Correio: Há fatos trágicos que são mais '"fáceis" de mudar a mente da pessoa ou isto não tem nada a ver?
Psicóloga Mayara Almeida: Tomemos conhecimento de que existem sim, situações que, pela própria intensidade que, por si só, conseguem provocar, causam a possibilidade de trauma ainda mais profundo e se vinculado a um estilo de vida que não dispõe de suporte emocional, pode sim, configurar-se num trauma real e mais delicado. A própria sociedade, de tempos, em tempos, "elege", de forma, muitas vezes, inconsciente, as situações que ocupam lugar de dor e desafetos.

Jornal Correio: Há aquelas história de que homens são mais propícios a mudar a mente diante de crises ou vice-versa? 

Psicóloga Mayara Almeida: A mudança independe de gênero. Está diretamente relacionada às experiência de vida e estrutura de personalidade que o sujeito apresenta.


Jornal Correio: Há tratamento? O que fazer? A família tem um papel importante para ajudar?
Psicóloga Mayara Almeida: A família e afetos próximos, possuem uma força de influência social que contribui na melhora de diversos quadros de saúde emocional prejudicada. Uma base que ajuda a circular na vida e saber para onde retornar. A psicoterapia também é um meio de apoio e equilíbrio diante de situações que causem algum tipo de desacordo com a própria consciência.

* Matéria publicada originalmente no Jornal Correio - Julho/2016

Nenhum comentário :

Postar um comentário