17 de jul de 2014

Sobre a Hiperatividade infantil

Compartilhe


Quem aí conhece ou já ouviu falar sobre alguma criança muito inquieta e que tem dificuldade de fixar a atenção, dificultando a aprendizagem? É importante investigar a possibilidade de Hiperatividade - um desvio comportamental onde são evidenciadas algumas características principais como: incapacidade para concentração; mudança de atividade com frequência, sem propósito definido e não conseguir terminar tarefas propostas no período preestabelecido. A Hiperatividade torna-se mais evidente na fase pré-escolar e está diretamente relacionada com fatores genéticos, orgânicos e psicológicos, neste último, considerando a sobrecarga emocional.

A importância do diagnóstico e, consequentemente, o tratamento adequado, diminui o comprometimento emocional que fica abalado no ambiente familiar, por não entenderem o que se passa com a criança e, ainda, pode evitar o surgimento de transtornos maiores, acentuando o componente impulsivo ou flutuante (desatenção).

Para o tratamento, deve existir um trabalho conjunto, envolvendo: responsáveis, escola e profissionais especializados (psicólogo, psicopedagogo, neuropediatra) e outros que se fizerem necessários de acordo com as necessidades da criança. Além disso, e principalmente, a criança deve receber orientações, à sua altura, esclarecendo as vantagens do tratamento.

Nenhum comentário :

Postar um comentário