10 de abr de 2011

Compartilhe

Talvez não você, mas eu gosto. Gosto de sentir, de saber e registrar. Não adianta só me olhar, sorrir e chegar, tem que trazer o complemento: eu quero ouvir e ler você. Então, por favor, se disser, escreva. Palavras foram criadas para fazer sorrir o coração. Eu não me apaixonei apenas por você. Eu me apaixonei também pelas suas palavras. E preciso saber que elas estão ali, existem e são pra mim. Encontre um jeito, papel, celular, e-mail, orkut, skype, tanto faz, mas faça. Eu quero você. Você e suas palavras. Exceto se pensar algum dia em apagá-las; então não diga, nunca escreva, não chegue, não faça nada.

[Mayara Almeida]

Nenhum comentário :

Postar um comentário