10 de abr de 2011

Espelho, Espelho, Eu.

Compartilhe

"...Em vez de zanzar em todos os lugares e não se construir em nenhum ponto identificável." Eu insisto em continuar. É  assim que sou. Mas a minha continuação não inclui invasão em sua vida, ou perguntas, sabendo as respostas. Vou continuar acreditando, é o que tenho, fé. Não importa aonde eu vá, ou quem venha até mim, é o que sou. Adoro espelhos, confirmam a veracidade dos fatos, dos meus fatos e atos. Como era bom quando eu podia confiar em você como num espelho. Agora não posso mais, e tenho que absorver isso, definitivamente. “Pessoas que somem não são confiáveis” (F.Young). Faz falta, mas não supera a falta que eu sinto de mim mesma quando não consigo respirar. Não é doce, mas é real. Espelho, Espelho, Eu.

[Mayara Almeida]

Nenhum comentário :

Postar um comentário