24 de mar de 2011

Compartilhe

Nós nem somos íntimos, nós nem estamos próximos e ainda sinto isso aqui. Nem vou dizer o nome pra ver se não dizendo some. Auto-sabotagem, e daí, me liberto de ti, sagrada felicidade em mim. E eu vou continuar fingindo que está passando, que não estou sentindo, só pra ver se o seu desejo renasce do não existir. Não sabendo, fica sábio, tem gente que é assim. E todos os textos que te escrevo e você não lê, e toda a energia que te dedico e você não vê, é só pra constar que um dia amei você.

[Mayara Almeida]

Nenhum comentário :

Postar um comentário