1 de abr de 2011

Realidade demais nesse encanto.

Compartilhe

Ainda sinto falta de você chegando sem avisar, ou avisando, catarolando qualquer música que eu não entendia, mas achava lindo ouvir o som da sua voz, ocupando os espaços livres no meu apartamento. E eram tantos, e são. Sinto falta de você assistindo ao futebol e eu querendo assistir você em mim, e sempre ganhando no final, porque você deixava e queria também. Sinto falta de tanta coisa que vivemos e não voltam mais. Quando a gente acordava juntinho, sorrindo por estarmos ali, e eu fazia o que você gostava e você gostava. E ficávamos conversando, sobre coisas sérias e brincadeiras, sobre nós e a vida inteira. E estávamos no mesmo ritmo, na mesma sintonia. Hoje também, você silencia, eu compreendo. O inverso do nosso passado aconteceu, tudo que era complicado, difícil de tocar e de sentir, ficou pequeno entre nós. Tudo que era medo virou coragem pra ser nosso. E cuidamos do compromisso que tivemos até quando ele era físico, talvez porque cuidar do subjetivo fosse pesado demais pra você. E desistir era sua opção mais próxima, e você a escolheu. Sem mim, sem me consultar. Não mudamos juntos. Tornando exageradamente clara a sua necessidade de liberdade, tão diferente da minha. Ainda sinto falta da gente junto, porque era incrível até mesmo não fazer nada com você. Foi agradável, bonito, interessante, desafiador e fora do comum. Se não fôssemos tão teimosos e cheios de armaduras, poderíamos tentar. Tentaríamos ser, apesar de não estarmos, ou estar, apesar de não sermos. Mas sei que tenho que direcionar caminhos mais doces para mim, mesmo que ainda pensando muito em você. Assim, todo esse tempo de ausência, de uma história que gosto de contar, de lembrar, que de tão pura deveria começar com Era uma vez. Mas seria encanto demais nessa realidade quase (im)possível. O tempo, os pensamentos passam, mas a vontade de estar com você ainda fica, por que não há nada mais bonito do que o mar, você e eu. Mas essa lembrança é realidade demais nesse encanto.


PS.: Escrevo-te porque não quero que desaprenda o que é o compromisso de ser importante para alguém.
[Mayara Almeida]



“A saudade é a nossa alma dizendo para onde ela quer voltar."
(Rubem Alves)

Nenhum comentário :

Postar um comentário