1 de fev de 2011

Compartilhe

Eu já escrevi muito sobre você, sobre você em mim. Páginas e mais páginas de um registro que virou estátua no tempo do passado. Temo que ela não quebre - a estátua de você - e impeça humanos reais do presente de se envolverem. Complico ainda mais porque me permito isso: liberdade de expressão ou expressa prisão. Escrever, às vezes, é tortura pessoal.

[Mayara Almeida]

Nenhum comentário :

Postar um comentário