22 de jan de 2011

(Ir)relevante

Compartilhe

Olha a hora e eu ainda não dormi. Minha mente não descansa, e meu corpo cansado, de uma semana de trabalho, estudo e solidão. Três semanas sem saber de você, e estou tentando, eu juro que estou. Não quero incomodar seus dias com os meus quereres, porque são exatamente isso, meus.  Apenas eu, tenho que tomar cuidado. Estou impressionada com a minha capacidade de acreditar em coisas irreais. Quem me ensinou a sonhar assim? Enfim, acho que estou conseguindo; não como gostaria, mas estou. E se escrevo me concentro nas palavras, e acalmo o coração. Por isso escrevo, entendeu? Por isso te escrevo, pra me acalmar de ti. E quase sempre dá certo, agora mesmo não deu. Mas quase sempre, quase... que eu conseguia te esquecer, mas é coisa da ordem do impossível e eu não posso me conter de você. Invadiu de um jeito... Eu nem sei dizer, e digo.

(Tu e você na mesma frase, assim mesmo, porque assim é. Às vezes dois, duas formas de estar em mim... E estão os dois sem mim).

[Mayara Almeida]

Nenhum comentário :

Postar um comentário