31 de ago de 2016

Para quem estuda PSICANÁLISE

Compartilhe

Já faz algum tempo, vez em quando, recebo mensagens ou emails de jovens estudantes ou profissionais já graduados, ansiosos ou duvidosos sobre a profissão. Perguntam como escolhi, o que fiz ou faço para permanecer atuante e confiante. Eu insisto, não tenho fórmula ou dicas infalíveis, mas resolvi compartilhar algumas reflexões especificamente sobre a psicanálise que é a minha área de atuação, aproveitando que neste mês, foi comemorado o dia do Psicólogo.

Um fenômeno que acontece (desde sempre?) entre as pessoas que estudam psicanálise é: o fato de conviverem com outros profissionais e estudantes que NÃO GOSTAM área (seja lá por que motivo latente ou manifesto for). Enquanto estudante de graduação, ouvi, convivi e acreditei que psicanálise era algo difícil e com compreensão seleta, apenas para alguns. Hoje, mais de dez anos depois estudando sobre o tema (e seguirei em frente) reafirmo que a psicanálise é para aqueles alguns (ou muitos) que estiverem dispostos a se aprofundar naquilo (leia-se tudo) que não é tão palpável ou facilmente entendível, mas sim, é definitivamente entendível, quando se insiste e implica-se no processo (recordando o tripé: teoria, supervisão e análise pessoal).

Acima, escrevi que seguirei em frente estudando, já  que a psicanálise investiga os processos do ser humano e, este, é transformação e movimento, assim, faz-se necessário que as teorias organizem-se de forma a ser possível costurar os autores mais clássicos e as novas formas (desde que sejam éticas) de acolher e compreender a contemporaneidade.

Se a psicanálise não é algo que você se identifica (complexo de édipo, recalque, sonhos, atos falhos) sem problemas, busque uma área teórica que acolha as suas questões individuais. Porque é isto: você precisa acreditar primeiro. Mas não julgue, não viva em competição profissionais de área ou abordagem. 

Que cada área possa recordar, repetir e elaborar suas formas de atuação, Social e profissional, sem agredir a outra. Há lugar para todos que buscam um fazer psi possível. Que possamos estar dispostos.

Aos meus colegas de profissão: que tenhamos força e disposição para continuar acreditando, delicadeza ao tocar o mundo do outro. Sensibilidade ns observação, paciência para alinhar as emoções e teorias que circulam na prática e, curiosidade saudável para proporcionar palavras que acendam lâmpadas internas.

Aos clientes: é uma enorme satisfação vê-los florescer.

Ps: E que nós, esses da psicanálise, possamos trabalhar em análise, nossos incômodos sociais. E que tenhamos tempo para cuidar de nós mesmos e, assim, ser possível suportar a escuta de histórias em qualquer comprimento.



Mayara Almeida 
Psicóloga - CRP 13/5938

Nenhum comentário :

Postar um comentário