13 de mai de 2015

Colorir, eu?

Compartilhe


Na minha infância ficar doente não era tão ruim. Eram dias de rei (rainha), com comida na cama e desejos possíveis prontamente realizados. Dormir na cama dos pais também podia, mas só naquele período. Ficar doente era coisa séria e sabíamos aproveitar bem (no melhor sentido). Descanso, brincadeiras e boas energias sendo cultivadas.


Hoje em dia, corremos muito e quase sempre quando diminuímos o ritmo adoecemos. Já não somos crianças e provavelmente não há comida na cama, ou cuidados intensivos, porque o tempo exige a nossa presença. O que nos resta, talvez, seja resgatar um pouco da sensação terna da infância através dos livros de colorir. Eu já tenho o meu.

Psicóloga Mayara Almeida
mayarapsicologia@hotmail.com

Nenhum comentário :

Postar um comentário