3 de fev de 2012

Eu faço esse acordo em mim...

Compartilhe

Às vezes a vida exige afastamentos. Os afastamentos servem para pôr na peneira os sinais do namoro, para peneirá-lo e ver o que é areia e o que é ouro. Não é importante que haja a todo custo uma presença física; o que importa é que um sinta da parte do outro uma presença no coração e sintam reciprocamente que o acordo, para além do espaço, do tempo, dos fusos horários e das distâncias, permanece um acordo que se vive momento por momento, dia por dia.

(Nico Dal Molin)

Nenhum comentário :

Postar um comentário