3 de fev de 2012

Da chegada do amor...

Compartilhe


[...]
Sempre quis um amor que elaborasse
Que quando dormisse ressonasse confiança
no sopro do sono e trouxesse beijo no clarão do amanhecer.


Agora, diante da encomenda, metade de mim rasga afoita o embrulho
e a outra metade é o futuro de saber o segredo
que enrola o laço, é observar o desenho
do invólucro e compará-lo com a calma da alma o seu conteúdo.
[...]
(Elisa Lucinda)
Poesia extraída do livro "Euteamo e suas estréias", Editora Record - Rio de Janeiro, 1999.

Nenhum comentário :

Postar um comentário