30 de abr de 2011

É isso aí, namore alguém que escreve e lê.

Compartilhe




Isso te dará a oportunidade de ser. Porque quem lê, já acompanhou outros mundos e vai entender o seu. A mulher que lê, é criativa porque a leitura traz a magia necessária para seguir a vida. Ela guarda os livros como se fossem ouro, porque para ela são. Que tal dar para ela um anel dentro de um livro? E o anel não precisa ter um grande valor, porque o livro já tem. A mulher que gosta de ler, tem problemas com espaço, quer sempre mais, porque os livros oferecem essa liberdade e independência, as quais podem libertar outras dimensões. Namore alguém que lê, porque os seus únicos concorrentes serão um livro dentro da bolsa, outro em cima da mesa, outro ao lado da cama... A mulher que gosta de ler ai estar com um caderninho por perto e você no lugar mais certo. Ela pode até escrever uma história sobre você, mas não haverá sofrimento sobre que presente deve dar. No Natal, no carnaval, você tem inúmeras opções: Freud, Clarisse, Lacan. Neruda, Shopenhauer e Martha Medeiros. Todos são ótima escolhas, além daquelas que virão-a-ser. Você sempre saberá o que ela anda pensando, em que ele gosta de acreditar, se souber o livro que escolheu para ler. Namore alguém que lê e discretamente transforme a sua vida em um misto de realizações. Mas não seja um personagem, pois mulheres que lêem geralmente reconhecem a sutil diferença entre uma atuação e uma real confusão de ideias. Ela vai ensinar a seus filhos o valor de uma boa leitura e isso os tornará flexíveis às mudanças do mundo. Namore alguém que lê, mas apenas se você merecer. O primeiro passo é não buscar definir o seu caráter pelo que escreve ou lê, apenas procurar compreender.


[Mayara Almeida]

Nenhum comentário :

Postar um comentário