21 de abr de 2011

Amor-Tecendo-Amor

Compartilhe

Ainda gosto como nem sei dizer, e como nunca pensei que meu coração suportaria. Mas hoje tem me doído tanto, o fato de não mais retribuir esse sentimento, o quanto te cuido mesmo de longe e em silêncio... Por muito tempo esperei pouco, apenas alguns contatos, apenas tua voz para o meu coração dormir tranquilo. Porém, agora preciso que saiba que mesmo assim, e talvez por isso, preciso me afastar, preciso me reconstruir. Se voltar, será por vontade própria, porque teu silêncio agora é tão sincera quanto tuas palavras um dia foram. Se for para estar com você, que seja sol, que seja bom, que seja real. Eu sua, você meu. Não apenas como um pronome possessivo, mas como um amor que é verdadeiro e possível. Quero que você fique ao meu lado porque gosta da minha companhia. Quero que você me abrace porque sabe que eu consigo te aquecer. Tenho sentido que se nos encontrarmos daqui a dez anos, você ainda vai mexer comigo da mesma forma e ainda vou querer saber sobre a sua vida. Está claro, que não terminou no momento que acabou aqui. Está claro que mesmo se não nos falarmos ainda vai existir saudade, aquela falta que a gente não sabe por que existe, mas sabe que existe porque sente. E quando me perguntarem se vale a pena esperar, vou dizer que eu ainda espero por você, vou amortecendo com palavras essa distância.

[Mayara Almeida]

Nenhum comentário :

Postar um comentário